sexta-feira, 1 de abril de 2011

Sinteac abre diálogo para defender interesses da categoria

O evento intitulado “Mesa Redonda” promovido pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Acre (Sinteac) teve início na manhã de ontem no auditório da Unimed. O evento contou com a participação dos secretários municipal e estadual de Educação, Márcio Batista e Daniel Zen, além dos presidentes e conselheiros do núcleo do Sinteac de Rio Branco e demais municípios.
Com o objetivo de iniciar um diálogo pacífico em 2011, sem ter que reivindicar melhorias para a categoria por meio de greves que atrasaram o decorrer do ano letivo, o presidente do Sinteac Manoel Lima aproveitou o momento para fazer um balanço dos avanços e necessidades na carreira dos profissionais do setor, como concurso público, aposentadoria e plano Bresser.
cotidiano_010411_2.jpg
MESA de negociações com autoridades discutiu melhorias para o setor como Plano de Cargo, Carreira e Salário dos profissionais da educação
“Estamos colocando aqui todos os atores envolvidos no processo educacional do nosso Estado para que possamos ter o diagnóstico preciso e verdadeiro para que nossas bandeiras de lutas sejam debatidas, implementadas e executadas pelo governo do Estado e prefeitura nos 22 municípios. Um encontro como esse com os segmentos da educação é fundamental para que ocorra esse diálogo e esse entendimento junto a nossa categoria”, destaca Lima.
Entre as pautas debatidas no encontro, a terceirização dos serviços na educação foi um dos últimos temas abordados no evento. Manoel Lima defendeu a formação dos servidores que atuam na área e propôs concurso público para garantir os direitos trabalhistas desses funcionários, que muitas vezes recebem menos que um salário mínimo.
O secretário municipal de Educação, Márcio Batista disse que não abre mão de manter um diálogo sempre aberto com o Sinteac e com as demais entidades que representam o setor. “O sindicato da Educação tem uma tradição de estar sempre em sintonia com as reivindicações, direitos e conquistas dos trabalhadores. E estar aqui participando desse encontro com a entidade é uma forma de nós estarmos estabelecendo uma relação menos burocrática para construir ações de forma coletivas e participativas”, pontua.

fonte: página20

Nenhum comentário:

Postar um comentário