segunda-feira, 2 de agosto de 2021

Governo retoma atividades presenciais nesta segunda; veja como os atendimentos irão funcionar


Trabalho remoto será permitido apenas aos servidores que integrem o grupo de risco e que não tenham completado 14 dias após o recebimento da 1ª dose ou dose única da vacina contra a Covid-19

Após quase um ano com atividades sendo realizadas no modelo híbrido, o governo do Acre retoma nesta segunda-feira, 2, as atividades presenciais, após o Decreto nº 9.706 publicado na última sexta-feira, 30, no Diário Oficial.

Desta forma, todos os servidores públicos estaduais efetivos ou comissionados voltam aos seus postos de trabalho e no regime de horário vigente, de acordo com cada categoria.

A partir desta segunda, 2, apenas será permitida a manutenção do regime de trabalho remoto aos servidores que integrem o grupo de risco e que, cumulativamente, não tenham ainda completado 14 dias após o recebimento da primeira dose ou dose única da vacina contra a Covid-19.


Essa exceção, segundo o governo, não é válida para o servidor público que não deseja se vacinar, observado o calendário de vacinação e a disponibilidade de vacinas no município de lotação.

O decreto de nº 9.707, dispõe sobre os horários de funcionamento e de atendimento ao público no âmbito dos órgãos e entidades da Administração Pública Estadual direta, autárquica e fundacional.

O horário de atendimento ao público será corrido, de 7h30 às 13h30, de segunda-feira a sexta-feira.

OCA

A Organização em Centros de Atendimento (OCA), que concentra os atendimentos de diversos órgãos, informou que continua com o atendimento presencial por meio de agendamento, como está fazendo desde que houve a mudança para a bandeira amarela, de 7h30 às 13h30.

O novo horário, no entanto, ainda será definido pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e será publicado nos próximos dias.

O horário de atendimento ao público vale para todos os órgãos do governo. Já o horário de funcionamento dos órgãos e entidades deve ser definido pelo secretário ou gestor.

Detran

No Departamento Estadual de Trânsito (Detran) os atendimentos ocorrem em horário corrido, de 7h às 13h.

Folha do Acre.

TARAUACÁ: UFAC ABRE PROCESSO SELETIVO E OFERECE 30 VAGAS DE PÓS GRADUAÇÃO NO MUNICÍPIO


A UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE (UFAC), lança processo seletivo para provimento de vagas de Pós-Graduação Lato Sensu no Ensino de Matemática, em nível de Especialização, na modalidade a distância (EaD), sendo 30 vagas para Tarauacá.






Curso é totalmente gratuito.


Maiores Informações no Polo UAB de Tarauacá (no CEDUP)

Vice-Presidente da Câmara acusa Guedes de dar pedalada e calote em professores




Adiamento dos precatórios atingiram em especial a classe com direito a 40% dos precatórios

O Vice-Presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos, desavença do presidente Jair Bolsonaro, acusou o ministro da Economia, Paulo Guedes, de querer “constitucionalizar a pedalada”. Segundo ele, a ideia do ministro de adiar o pagamento de precatórios para custear o aumento do Bolsa Família seria um calote nos professores, com direito a 40% do total das dívidas da União na Justiça.

Após identificar que derrotas judiciais podem consumir boa parte dos recursos previstos para custear a nova versão do Bolsa Família, o governo apresenta nesta segunda-feira uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para abrir espaço no Orçamento e permitir o pagamento do benefício no próximo ano, marcado pelas eleições presidenciais.
Continua após a publicidade

O texto prevê que as despesas com sentenças da Justiça poderão ser pagas com uma fração do valor em 2022 e mais nove parcelas anuais. As mudanças criam uma margem de cerca de R$ 40 bilhões no Orçamento de 2022 .

"As maiores vítimas da PEC do Calote serão os professores, posto que a maior parte desses precatórios são do FUNDEF e, por força da lei 14057/20, eles têm direito a 40% dos valores pagos", publicou o deputado em uma rede social.


"A PEC dos Precatórios é constitucionalizar a pedalada fiscal que já foi motivo de um impeachment. O governo já tem na lei 14057/20 o mecanismo pra negociar com os credores. Mas não querem negociar querem dar calote!", completou.

IG.

quarta-feira, 28 de julho de 2021

Educadores prometem greve após encontro negado com prefeito Bocalom


Centenas de servidores da Educação realizaram na manhã desta terça-feira, 27, uma manifestação em frente à prefeitura de Rio Branco para cobrar melhorias de trabalho para a categoria. De acordo com os manifestantes, caso não haja acordo, os profissionais planejam entrar em greve.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento, a categoria tinha uma reunião marcada com representantes da prefeitura às 9 da manhã, porém, não foram recebidos no horário marcado.


A professora da rede pública de ensino, Silvia Costa, diz que a categoria almeja aumento no pagamento da insalubridade, revisão do plano de carreira, reposição inflacionária, auxílio alimentação e valorização da equipe de gestores. “Os gestores estão com a perda salarial acentuada”, declarou.

ac24h.

Diretora entrega cargo do Sinteac e diz ter escapado de armadilhas políticas


A professora Márcia Lima usou as redes sociais nesta quarta-feira, 28, para entregar o cargo de diretora de Funcionários Administrativos da Educação, ocupado no Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (SINTEAC). “Esta é a minha carta de despedida a cada um e a cada uma de vocês que fazem parte da construção deste movimento que depositaram em mim a certeza de que representaria cada um de vocês”, escreveu.

Segundo a diretora, foram 10 anos em que se dedicou de corpo e alma ao sindicato, contribuindo na defesa dos funcionários das escolas. Segundo ela, nesse período houve embates, por não ter compactuado com situações que poderiam ocasionar desvio de caráter. “Foram momentos muito bons, mas também tive muitos embates por não comungar com coisas que meu caráter de serva de Deus jamais comungaria. É preciso conseguir escapar das armadilhas, dos acordos de corredor ou de partidos que muitas vezes nos procuram. É preciso sempre, em todo o momento, ter clareza do nosso projeto político-social e, com isso, de nossa autonomia enquanto movimento”, disse.

Márcia contou que o motivo de sua saída pode ser explicado como fim do ciclo. “Percebi isso ainda na campanha para reeleição para direção do sindicato este ano de 2021. Passarei a me dedicar ainda mais aos meus filhos, os quais sempre estiveram comigo me apoiando, e saibam, todos eles são meninos e meninas tementes a Deus, excelentes filhos, num mundo onde, nesse momento, a criminalidade tem se alastrado mundo afora, envolvendo, principalmente, os jovens. Enfim, sem me alongar muito, darei mais prioridade ao trabalho que desenvolvo em minha igreja e ao meu novo local de trabalho”, encerrou.

ac24h.

Novos cursos presenciais e a distância têm abertura autorizada pelo MEC



Mais de 21 mil vagas serão oferecidas em 14 instituições de ensino superior do país

O Ministério da Educação anunciou a abertura de 36 novos cursos de graduação, presencial e a distância, em 14 instituições de ensino superior do país. A oferta gerou 21.380 vagas, em vários cursos, dentre eles Pedagogia, Direito, Administração, Publicidade e Propaganda, Gestão Pública, Farmácia, Biomedicina, Educação Física, Turismo, Nutrição, Engenharia Civil e Ciências Contábeis.

A maior parte das vagas (19.200) é para cursos na modalidade a distância. As demais (2.180) serão ofertadas na modalidade presencial. A Administração lidera em número de novos cursos autorizados, 31, seguido por Pedagogia com 26 novos cursos, Gestão de Recursos Humanos com 18, Direito com 14 e Psicologia com 12.

Neste ano foram autorizadas 126 mil novas vagas de cursos de graduação e tecnológicos, segundo o MEC, os quais 112.185 vagas são para a educação a distância (EAD) e 14.207 para o ensino presencial.

“Cabe ressaltar que, mesmo em tempos de pandemia, o Ministério da Educação tem feito todos os esforços necessários para o bom desenvolvimento da educação superior brasileira, tendo finalizado o primeiro semestre de 2021 com mais de oito mil atos autorizativos publicados no Diário Oficial da União, um recorde histórico em comparação aos últimos sete anos”, afirmou o secretário de regulação e supervisão da educação superior do MEC, Paulo Almeida.

Requisitos

Para ofertar um curso superior a instituição de ensino precisa estar credenciada pelo Ministério da Educação e encaminhar para a pasta um pedido de autorização por meio do sistema e-MEC.

O processo tem etapas que envolvem a análise de documentos como o projeto pedagógico do curso, o contrato do imóvel e o rol de docentes, além da realização de visita à instituição sob a responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Caso a instituição seja aprovada em todas as etapas, a Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) publica ato autorizativo no Diário Oficial da União.

Segundo Almeida, “além de autorizar o funcionamento de um curso superior, cabe à Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) também prezar pela avaliação de qualidade. Uma vez autorizados os cursos, eles vão passar por avaliações periódicas para verificação da qualidade. Se estiver tudo certo terão o seu reconhecimento e, de tempos em tempos, a renovação de reconhecimento do curso”.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.

Contilnet.

Professor de esquerda, Pedro Castillo toma posse como presidente do Peru



Castillo assume liderança do país com discurso reformista, mas terá que lidar com falta de base de apoio no Congresso. Bolsonaro é o único presidente de país vizinho a não comparecer à posse

Castillo obteve 50,12% dos votos válidos nas eleições de junho, derrotando Keiko Fujimori por margem estreita

Pedro Castillo tomou posse como presidente do Peru nesta quarta-feira (28/07). Usando seu tradicional chapéu de palha de aba larga e um terno com motivos indígenas, Castillo foi empossado pela presidente do Congresso, María del Carmen Alva.

“Juro por Deus, por minha família, por minhas irmãs e irmãos peruanos, camponeses, povos nativos, rondeiros, pescadores, professores, profissionais, crianças, jovens e mulheres, que exercerei o cargo de presidente da República no período de 2021-2016. Juro pelo povo do Peru, por um país sem corrupção e por uma nova Constituição”, disse.

Em seguida, ele cantou o hino nacional, tirando por alguns instantes seu já célebre chapéu.

Castillo,de 51 anos, sucede o presidente Francisco Sagasti, que havia sido nomeado para o cargo pelo Congresso em novembro para liderar a nação sul-americana após semanas de turbulência política.

Entre os presentes na cerimônia de posse estavam os presidentes da Argentina, Alberto Fernández; da Bolívia, Luis Arce; do Chile, Sebastián Piñera; da Colômibia, Iván Duque; do Equador, Guillermo Lasso; e o rei da Espanha, Felipe 6º.

Além da posse de um novo presidente, o Peru também celebra nesta quarta-feira o aniversário de 200 anos da independência do país.

Jair Bolsonaro foi o único presidente de um país vizinho do Peru que não viajou a Lima para a posse. O Brasil acabou sendo representado pelo vice-presidente, Hamilton Mourão. Em maio, Bolsonaro compareceu à posse do presidente equatoriano Guillermo Lasso, um banqueiro conservador que derrotou um oponente de esquerda.

Castillo, que se define abertamente como de esquerda marxista, obteve 50,12% dos votos válidos nas eleições presidenciais de junho e uma margem de apenas 44.263 votos de vantagem sobre Keiko Fujimori, filha do ex-ditador Alberto Fujimori e líder do partido Força Popular.

Turbulência política

O partido de Castillo, o Peru Livre, será minoria num Congresso fragmentado e deverá buscar acordos para acabar com a instabilidade recente.

Após cinco anos de convulsões políticas que levaram o Peru a ter três presidentes em cinco dias, em novembro de 2020, o país vive sob tensão desde as eleições de junho. Centenas de militares aposentados pediram que as Forças Armadas impedissem que Castillo assumisse o poder.

Já a candidata derrotada Keiko Fujimori atrasou o processo eleitoral com mais de mil pedidos de impugnação do resultado alegando supostas fraudes – sem apresentar provas. Observadores internacionais que acompanharam o pleito rejeitaram as acusações de Keiko.

Professor primário na zona rural desde 1995, Castillo saiu do anonimato há quatro anos, após liderar uma greve de professores. Ele assume com um discurso profundamente reformista.

Seus planos incluem uma nova Constituição, por considerar que a atual, nascida no governo de Alberto Fujimori, em 1992, promoveu uma economia neoliberal cujo progresso econômico não resolveu as profundas desigualdades no país.

Castillo também assume um país duramente atingido pela covid-19: o Peru acumula 2,1 milhões de infecções pelo coronavírus e 195 mil mortos em decorrência da doença. Após ajustar as cifras no fim de maio, o país passou a ter a maior taxa de mortalidade do mundo na pandemia: 602 mortos por 100 mil habitantes.

Contilnet.

Frente de prefeitos se posiciona contra PEC da reforma tributária



Grupo defende mudança sobre como imposto será cobrado, e não a fusão de tributos dos três níveis federativos

PEC 110/2019 tramita no SenadoREPRODUÇÃO

Em nota divulgada nesta quarta-feira (28), a FNP (Frente Nacional de Prefeitos) se posicionou contra a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 110/2019, que trata sobre a reforma tributária e tramita no Senado Federal.

O Senado ficou responsável por analisar o projeto que unifica impostos e o do passaporte tributário. Na Câmara, por sua vez, o imposto de renda e da criação do CBS (Contribuição sobre Bens e Serviços), que unificará PIS e Cofins.

Uma proposta que foi ressuscitada na esteira da reforma tributária é a PEC 110, de 2019. Pela medida, o país teria dois tributos sobre consumo: CBS (Contribuição sobre Bens e Serviços) e o IBS (Imposto sobre Bens e Consumo). Essa medida desagrada a FNP, que criticou o texto.

“Apoiados nas análises técnicas dos seus secretários de Fazenda e Finanças, alertam que a PEC trabalhada no Senado, ao propor a unificação de tributos estaduais e municipais, distorce o pacto federativo e fere a autonomia dos governos locais”, diz a FNP.

O grupo argumenta que a proposta construída na Casa Legislativa não detalha como será a gestão e partilha desses recursos, tampouco apresenta a memória de cálculo para avaliação técnica dos possíveis impactos sobre a arrecadação das cidades.

“Não faz sentido. Por isso, prefeitas e prefeitos, manifestam contrariedade diante da PEC 110 e não admitem abrir mão da autonomia tributária local, por isso defendem a modernização dos tributos sobre o consumo, inclusive do ISS, por meio do Simplifica Já”, defende.

A ideia do Simplifica Já funciona da seguinte forma: simplificação de impostos para não abrirem mão do ISS (Imposto Sobre Serviços) – a mudança é sobre mudar como o imposto será cobrado, e não a fusão de tributos dos três níveis federativos, como é discutido no Senado.

O comunicado pede, ainda, aperfeiçoamento do diálogo sobre o tema e uma necessária avaliação sobre a heterogeneidade entre os municípios, “para que não se aprofundem ainda mais as distorções do pacto federativo brasileiro, comprometendo a oferta de serviços públicos aos cidadãos”.

R7.

terça-feira, 27 de julho de 2021

TRABALHADORES DA REDE MUNICIPAL DE RIO BRANCO, FAZEM PARALISAÇÃO DE ADVERTÊNCIA


Os trabalhadores em educação da rede municipal deliberaram em assembleia geral ocorrida em frente do prédio da prefeitura de Rio Branco pela paralisação de advertência até segunda-feira (dia 2), quando a Procuradoria Jurídica Município (Projur) apresentará o parecer jurídico sobre a reposição das perdas inflacionárias, caso o pleito da categoria não seja atendido não está descartada a hipótese de uma greve por tempo determinado nas escolas municipais. Centenas de servidores da rede municipal de ensino acamparam na praça da Revolução, para cobrar o parecer da Procuradoria. Os trabalhadores em educação reivindicam a correção das perdas inflacionárias, garantia do pagamento da insalubridade dos funcionários de escola, correção do PCCR e revisão das tabelas de progressão funcional.

A presidente do Sinteac, Rosana Nascimento, lamentou o descaso da Projur em querer empurrar o problema com a barriga, pois o prefeito Tião Bocalom tinha encaminhado o pedido da categoria desde a semana passada, quando deliberaram o prazo de uma semana para entrega do parecer jurídico. A sindicalista destacou que a diretoria do sindicato começou a discutir a reformulação do PCCR Municipal e revisão das tabelas que impedem a progressão funcional, porque a proposta encaminhada pela prefeitura estimula o teto de um reajuste de até 25% de quem tenha mestrado ou doutorado. "Vamos discutir ponto a ponto com a nossa categoria", destacou Rosana.

Os trabalhadores em educação reivindicam à correção das perdas inflacionárias e o pagamento da insalubridade dos funcionários de escolas. Há cinco anos que os servidores municipais não têm reajuste salarial, inclusive muitos funcionários de escola que recebem um piso base abaixo do salário mínimo.







Nossos mais sinceros sentimos de pesar.


O Sinteac de Tarauacá enviar os mais sinceros sentimento de pesar aos professores e amigos Fandermiller Freitas e Léa Freitas assim também como toda a família do professor Francisco Freitas

Não existem palavras que possam consolar alguém que acabou de perder o pai.

Professor Freitas foi um grande homem, um exemplo para todos nós!

Que ele possa descansar em paz, sabendo que cumpriu lindamente sua missão aqui na terra.


Sinteac de Tarauacá.

sábado, 24 de julho de 2021

Aos 61 anos, professora assume vaga em concurso que passou junto com o filho no Acre: ‘Muito feliz’


Alaíres Silva de Souza, de 61 anos, tem 26 anos de sala de aula e trabalhou 8 anos como professora provisória na rede pública do estado. Ela foi aprovada em um concurso público de 2019 e convocada no último dia 19 pelo governo.

Alaíres Silva assinou o primeiro contrato efetivo aos 61 anos em Rio Branco – Foto: Arquivo pessoal

Por Aline Nascimento, G1 Acre – “Idade para mim não é problema, não quer dizer nada. Importante é a mentalidade”. Foi agarrada a esse pensamento que a professora de geografia Alaíres Silva de Souza conseguiu superar as dificuldades e assinar o primeiro contrato efetivo aos 61 anos. Ela trabalhou oito anos como professora provisória e viu o sonho de ser contratada pelo governo do Acre se realizar no último dia 19.

Ela e mais 56 professores assinaram o contrato na Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE). No mesmo dia, a pasta convocou 61 servidores e Alaíres estava entre os novos contratados.

Nas redes sociais, filhos, sobrinhos e outros parentes postaram fotos de Alaíres assinando o documento e falaram do orgulho que sentem dela. Tímida, a professora falou ao G1 que sempre sonhou em ser efetivada.

Alaíres já tem no currículo 26 anos de sala de aula, dos quais oito foi como professora provisória, entre ensino público e privado. Ela se aposentou do ensino particular em março desse ano. Enquanto isso, continuou a trabalhar como professora provisória em um colégio de Rio Branco.

“Meu sonho era ser efetivada pelo estado, tinha carteira assinada, mas queria ser efetivada. Fiz três concursos, dois não passei e não fui chamada. Fiquei muito feliz porque fui contratada e chamada”, comemorou.

Concurso com o filho

A felicidade de Alaíres começou antes da posse no último dia 19. A realização do sonho iniciou em 2019 após ser aprovada em 47º lugar no concurso para cadastro reserva na Educação do Estado. A professora aceitou fazer a prova a pedido do filho, Romero Souza, que também é professor de geografia e foi aprovado na mesma época.

Romero Souza foi convocado primeiro e Alaíres ficou aguardando ser chamada. Ela conta que na posse do filho, em setembro de 2019, profetizou: ‘”Senhor, daqui uns dias serei eu que estarei aqui”.


Romero Souza, que também é professor, prestou homenagem para a mãe em uma rede social — Foto: Reprodução

Em outubro de 2020 houve uma nova convocação, mas o nome da professora não estava na lista ainda. Nessa época, ela tinha voltando a atuar como servidora provisória novamente após sair de uma escola particular, onde trabalhava de carteira assinada.

“Olhei no edital e não tinha mais ninguém na minha frente, só dependia do governador. Fiquei muito feliz por ter passado, quando fiz o concurso tinha 59 anos, de mais de 300 candidatos eu estava entre os 51. Fiquei muito feliz também porque meu filho passou junto comigo, fui na posse dele, e profetizei que estaria ali na secretaria”, relembrou.

‘Idade não é problema’

O sonho de ser professora iniciou na vida de Alaíres após o casamento e o nascimento dos dois filhos. Ela entrou no curso de geografia na Universidade Federal do Acre (Ufac), em Rio Branco, aos 36 anos, terminou aos 40 e, na mesma época, começou a trabalhar como professora provisória da rede pública municipal.

“Fiz o concurso aos 59 anos e assumi agora. Para mim é uma felicidade ter um emprego nesses tempos hoje. Comecei a trabalhar bem tarde, primeiro casei e tive os filhos”, recordou.

Após assinar o contrato, a professora voltou no colégio onde trabalhava como provisória e entregou a documentação. “Quando fui entregar de apresentação, falei pro diretor que ninguém me tira mais de lá porque sempre vinha algum efetivo e me tirava. Ele falou que torceu muito por mim”, celebrou.

A servidora pública disse que sofria muito quando era mudada de escola para que um servidor efetivo assumisse a vaga. “Você não sabe a felicidade de ver seu nome no edital de convocados. No provisório é o seguinte: você está em uma escola, se dá bem e, de repente, chega um efetivo, que tem prioridade, e você sai. Assumi no lugar em que já estava”, comemorou.

3dejulhonoticias.

Ufac divulga edital para mestrado em Educação com 26 vagas


A Universidade Federal do Acre (Ufac), por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propreg), tornou público nesta sexta-feira, 23, o edital que trata do processo seletivo de candidatos para ingresso no curso de Mestrado em Educação. São ofertadas 26 vagas para o mestrado.

As inscrições para o processo seletivo serão realizadas pelo endereço eletrônico https://sistemas2.ufac.br/mestrado_educacao/ a partir do dia 09 de agosto e encerram no dia 30 de agosto.

Para a obtenção do grau de mestre, o aluno ingressante no curso deverá integrar 20 créditos em disciplinas, ser aprovado em exame de qualificação, proficiência de língua inglesa e ter dissertação de mestrado aprovada por banca examinadora composta por três membros, no prazo máximo de 24 meses.

Podem ser candidatos à seleção ao Mestrado em Educação, área de concentração em Educação, profissionais formados(as) em curso superior de graduação de duração plena, cursos superiores em Tecnologia e cursos com formação equivalente.

Para estudantes estrangeiros(as) a exigência será equivalente, devendo o(a) candidato(a) apresentar o diploma revalidado, obedecendo ao que determina a legislação brasileira vigente.


ac24h.

Após assalto e morte de bandido em escola, Segurança e Educação estudam parcerias



Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução

Após o assalto seguido de morte ocorrido numa escola pública, as pastas da Educação e Segurança Pública do Governo Gladson trataram de dialogar parcerias visando às questões de segurança escolar. Hoje (21), a Secretária de Educação, Cultura e Esportes, Socorro Neri e o Secretário de Justiça e Segurança Pública, Paulo Cézar, realizaram um encontro para discutir os rumos do documento que deve ser assinado em breve.

“Reuni nesta manhã com o secretário de Segurança Pública do Acre, Paulo Cézar, e sua equipe, para tratar sobre medidas de reforço ao sistema de segurança escolar. Por orientação do governador Gladson Cameli, faremos um termo de cooperação técnica entre as secretarias de Educação e Segurança Pública, objetivando melhoria das condições de segurança da educação pública”, informou Socorro.

Na última sexta-feira (16), a Escola Estadual Lourival Sombra foi palco para um assalto seguido de morte, com saldo ainda de dois servidores da instituição feridos. Segundo a polícia, Ivanilso Ângelo Reis da Silva, de 28 anos, entrou no prédio e deixou um comparsa do lado de fora. Lá dentro, ele anunciou o assalto, rendeu os trabalhadores e trocou tiros com o secretário da escola. No final, o assaltante morreu. O comparsa fugiu ao ouvir a troca de tiros. Dois dias depois do ocorrido, a direção da escola suspendeu o atendimento presencial na instituição que fica localizada no bairro Tangará.

INSS: crianças e adolescentes de baixa renda podem solicitar o BPC


Crianças e adolescentes de baixa renda podem solicitar o Benefício de Prestação Continuada (BPC) junto ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) . Com isso, passam a receber R$ 1.100 como assistência do governo.

O benefício é conhecido por ser majoritariamente pago a idosos, no entanto, jovens que se enquadrem em quesitos de deficiência também pode requerer o programa assistencial. Nesse caso, o BPC é oferecido pela deficiência e não pela inaptidão para exercer atividade remunerada. Sendo assim, será necessário que os pais consigam comprovar as limitações da criança.

Antes de realizar a solicitação do BPC, será necessário se inscrever no Cadastro Único (CadÚnico). O Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) é o centro de atendimento em que se realiza o cadastro no CadÚnico. Durante o isolamento social, os centros estão atendendo somente com horário agendado.

JT.

Professores receberão auxílio de R$ 6,3 mil para compra de notebooks e planos de internet


O governador Gladson Cameli (Progressistas) encaminhará à Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) um Projeto de Lei (PL) que prevê aos professores da rede estadual de ensino, que estão efetivamente na sala de aula, um auxílio financeiro do governo do Estado para aquisição de notebook e planos de internet.

O PL que será encaminhado após o recesso da Aleac previsto para o dia 03 de agosto, faz parte do Programa de Inovação Educação Conectada e foi autorizada na tarde desta sexta feira, 23, pelo governador Gladson Cameli, em Rio Branco, durante reunião com a secretária de Educação, Cultura e Esportes (SEE), Socorro Neri e o procurador geral do Estado, João Paulo Setti.

O governador lembrou que ao autorizar o auxílio, o governo cumpre as 11 medidas assumidas junto ao Sindicato da categoria durante audiência que tratou sobre a suspensão da greve da categoria e destacou as ações de valorização e melhoria das condições de trabalho dos colaboradores.

“Nas últimas semanas convocamos servidores efetivos e também cumprimos aqui o repasse dos notebooks mais a mensalidade. É o governo do presente visando o futuro”, disse o governador.

Pela proposta, segundo Socorro Neri, professor, gestor pedagógico e diretor de ensino, que estiverem efetivamente em sala de aula, irão receber um repasse em única parcela de até R$ 4.500 para comprarem um computador, mais um repasse de R$1.800,00 para pagamento do plano de internet. R$ 1.800 creditado em até 18 parcelas, sendo a primeira referente ao mês de julho de 2021 e a última a ser paga até 31 de dezembro de 2022.

“É uma medida que vai ajudar agora nesse momento que passamos para o sistema híbrido com a inclusão de tecnologia da informação no processo educativo”, enfatizou Neri.

ac24horas.com