quinta-feira, 19 de janeiro de 2023

DIRIGENTES DO SINTEAC DE TARAUACÁ REÚNE COM VEREADORES PARA ANALISAR PROJETO DE LEI ENVIADO PELO EXECUTIVO QUE IMPLANTA O PISO NACIONAL DO MAGISTÉRIO.


Os dirigentes do Sinteac de Tarauacá estiveram reunidos na manhã desta quinta-feira (19), juntamente com o presidente da câmara Pedro Claver e os demais vereadores, onde discutiram sobre o projeto de Lei enviado pelo executivo que implanta no âmbito municipal a lei que reajusta o piso nacional do magistério.

A Lei é Federal, no entanto necessita de aprovação pelo executivo municipal. A partir deste os vencimentos iniciais dos professores com 25 horas “nível médio” passa a ser R$: 2.762,85 e para 30 horas “nível Superior” R$: 3.315,41.

Segundo o presidente do Sinteac professor Lauro Benigno, “compreendemos a necessidade da aprovação imediata da lei do piso, para que os professores possam já no mês de janeiro receber seus vencimentos corretamente. no entanto, algumas pendências precisam ser resolvidas, bem como algumas Leis já existentes que precisam de reformulação para o município avançar e se adequar e várias propostas que necessitam de serem analisadas e discutidas”.

“Desde já contamos e pedimos a participação e o comprometimento do poder legislativo municipal com a pauta dos trabalhadores da educação, estamos discutindo já há algum tempo a reformulação do PCCR da educação municipal, e de fato este sim, contempla todos os servidores”. Disse João Maciel dirigente do Sinteac.


Propomos que ainda ate o final deste mês de janeiro seja feita uma reunião entre os vereadores, Sinteac, diretores das escolas municipais, prefeita ou seu representante e SEME, para que juntos se possa chegar a um consenso sobre as alterações dessas Leis, e uma melhora na proposta de vencimentos dos trabalhadores em educação. Houve o compromisso de todos os vereadores em buscar junto ao executivo municipal este entendimento.

O novo Presidente da câmara Pedro Claver e demais vereadores, disse que está à disposição, e que achava muito estranho a câmara não estar participando das conversas, os vereadores unanimemente afirmaram que jamais aprovarão uma lei ou algo do tipo que venha e retirar direitos dos trabalhadores, e sempre que for apresentado algo de interesse dos trabalhadores em educação, o representante da categoria será comunicado previamente, os mesmos se proporão em abrir e intermediar um diálogo franco com o executivo municipal sobre a aprovação do novo PCCR.


Durante a reunião ainda foi apreciado pelo parlamento outro projeto de lei que reajusta os vencimentos dos gestores das escolas municipais que outrora estava defasado já há muito tempo.

O sindicalista Raimundo Brasil destacou a necessidade de valorização dos servidores de apoio administrativo, e alertou sobre uma possível paralisação da categoria e posteriormente de não se iniciar o ano letivo de 2023, ora já determinado em assembléia geral, caso as negociações sobre o PCCR não avancem.

veja tabela com reajuste do novo Piso nacional do magistério 2023.




Nova tabela salarial dos diretores escolares do munícipio de Tarauacá.


Nenhum comentário:

Postar um comentário