quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Brasil está no topo do ranking de violência contra professores

Resultado de imagem para Brasil está no topo do ranking de violência contra professores

Pesquisa revela que o Brasil está no topo do ranking de violência contra professores. Outro estudo revela que quase cinco mil educadores afirmaram que sofreram atentados à vida nas escolas em que dão aula. A secretária de finanças da CNTE, Rosilene Corrêa Lima, alerta: "Brasil é um dos países que pouco investe em educação, portanto pouco valoriza os trabalhadores em educação. Aquilo que a gente não valoriza, a gente tende a agredir". Rosilene ressalta: "Se você tem uma sociedade violenta, infelizmente você terá uma escola sofrendo dessa violência. A escola não fabrica violência, ela é vítima da violência"

Publicado em Segunda, 28 Agosto 2017 11:3

Fonte: CNTE

CUT formará dirigentes em curso de pós-graduação

CUT Nacional

Programa é primeiro em parceria com Dieese; saiba como se inscrever

A partir de setembro, a CUT promoverá o Programa de Formação de Dirigentes Antes, Agora e Amanhã (FDA), o primeiro em parceria com a Escola de Ciências do Trabalho do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), que garantirá a certificação em nível de pós-graduação e especialização.

Serão oito módulos presenciais de cinco dias cada e 368 horas de conteúdo em uma grade que prepara o dirigente para identificar e levar às bases estratégias de ação sindical que enfrentem o modelo da exploração do trabalho como base da manutenção da desigualdade.

Além da aliança com o Dieese, o FDA também terá como novidade o modelo de execução, que será descentralizado. O curso acontecerá simultaneamente nas escolas sindicais da CUT em Cajamar (Escola Sindical São Paulo e Escola Sindical 7 de Outubro), Recife (Escola Nordeste), Brasília (Escola Chico Mendes e ECO-CUT) e Florianópolis (Escola Sul).

Clique aqui para se inscrever.

Secretária de Formação da CUT, Rosane Bertotti, aponta que o FDA faz da liderança sindical um polo transformador não apenas do local de trabalho, mas também de toda a comunidade com a qual o dirigente convive.

“Todo o processo de organização sindical tem necessidade de mobilização, formação e negociação. Muito disso se dá na prática, mas a formação qualifica o dirigente para essas intervenções. A formação mostrou para mim que sou mulher, sujeito de direito e posso também organizar e articular a luta e que há uma diversidade de cores e raças, uma pluralidade que é a grande riqueza da CUT e não pode ser esquecida”, alertou.

Deputado federal pelo PT-SP, ex-presidente da CUT e aluno de cursos de formação, Vicentinho lembra que também para ele isso foi essencial para consolidar uma consciência da cidadania.

“Quando eu fiz um curso no Instituto Cajamar, a sensação foi de entrar com um carro de farol baixo e sair com um de farol alto. Quando você não está formado, é como estar num carro de farol baixo à noite, não sabe o que vem pela frente, vai devagar, com cuidado, tem medo de errar. A partir do momento em que está formado, você vê mais longe e pode dar passos mais seguros, estratégicos e firmes. Temos que nos formar como pessoas, não podemos ter um dirigente sindical racista, homofóbico, machista ou coisa parecida”, ressalta.

Fonte: CUT.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

4º Congresso Nacional: nesta semana, Salvador se torna a capital nacional da CTB


A cidade de Salvador está preparada para receber o 4º Congresso Nacional da CTB. Quem garante é o presidente estadual, Pascoal Carneiro, que revela a grande expectativa para o Congresso.

“A expectativa é muito grande. Com certeza conseguiremos promover um rico e amplo debate político num momento em que enfrentamos essas reformas e ataques para enfraquecer o movimento sindical. A animação dos delegados e delegadas vai repercutir na política, fundamental para o crescimento e existência da CTB. Por isso, não tenho dúvida que será o melhor Congresso da CTB”, afirmou o dirigente.

Realizado pela primeira vez na Bahia, o evento acontece entre os dias 24 e 26 de agosto, no Gran Hotel Stella Maris, e comemora também os 10 anos da Central, que hoje representa mais de 1.200 entidades e 10 milhões de trabalhadores.


“Estamos trabalhando muito e com uma grande equipe para que o Congresso seja um sucesso. O local já está preparado para oferecer uma completa estrutura aos delegados e delegadas, com profissionais, diversas salas e apoio. A CTB Bahia vai se colocar à disposição e trabalhar para que esse congresso seja histórico”, afirmou Pascoal Carneiro.

Para Carneiro, a escolha da cidade sede do evento é o reconhecimento do esforço da contribuição da Bahia à CTB desde a sua fundação. Ao todo, o Congresso reunirá mais de 1,2 mil sindicalistas de todo o mundo, 350 da Bahia.

“A CTB Bahia é a maior seção estadual da Central, com 40% de participação. Por isso a escolha do Estado para fazer o Congresso. É a primeira vez que uma central sindical busca o Nordeste para fazer o evento. A CTB respeita as diferenças de todas as regiões do país, mas os direitos são iguais para todos. Isso faz com que a CTB tenha política no país todo e tenha seção em todos os estados da Federação. Estamos nos preparando para que todos participem, tenham voz e voto, que é a nossa importância”, afirmou Pascoal Carneiro.

Para o Seminário Internacional e o Congresso Nacional, a CTB preparou uma ampla programação, com ricos debates durante os três dias. O atual cenário político e econômico do país e os prejuízos que a agenda neoliberal do governo de Michel Temer impõe aos brasileiros e brasileiras, ganharam destaque, assim como as reformas trabalhista e previdenciária.

Para o presidente nacional, Adilson Araújo, muito já foi feito, mas ainda há um longo caminho a ser percorrido. “Os efeitos do golpe batem a nossa porta e precisamos ter tática e estratégia para enfrentarmos essa nova etapa. O 4º Congresso será o momento de passar em revista e de pensar uma ação mais planejada, que fortaleça a CTB e o movimento sindical no Brasil. Entendemos que a melhor alternativa para a CTB e o conjunto da classe trabalhadora é caminhar unida, para garantir o enfrentamento da agenda regressiva, barrar o retrocesso liderado hoje por Michel Temer e construir caminhos para a retomada dos direitos subtraídos”, concluiu o presidente da CTB.

Local do congresso: Gran Hotel Stella Maris Resort & Conventions - Salvador -  Bahia. Dias 24, 25 e 26 de agosto de 2017.
Fonte: CTB.

Em um ano, governo golpista derruba investimentos na saúde, educação e economia


Valter Campanato/ Agência BrasilUm ano após o golpe, Temer e seu governo seguem cortando as políticas sociais

Retrocessos atingiram encerramento do Ciência Sem Fronteiras e os salários das mulhere

Os 12 anos de governos progressistas no Brasil, capitaneados pelos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores, deixaram legados importantes para o país, como um aumento real do salário mínimo de 77% e taxa de desemprego de 4,3%.

Apenas um ano após o golpe que retirou a presidenta legitimamente eleita do poder, Temer e seu governo, pela primeira vez em 14 anos, não fizeram qualquer reajuste no salário mínimo e o desemprego chegou a 14%, desamparando grande parte da população.

Na educação, a criação de 18 universidades federais, permitiram que os moradores das regiões norte e nordeste também pudessem ter acesso ao ensino superior. As gestões ainda ampliaram campis e construíram mais de 400 institutos federais. Com o programa Ciência Sem Fronteiras, que estimulava jovens a viajar por todo o mundo, adquirindo novos conhecimentos durante sua formação, 93 mil bolsas foram distribuídas.

Na gestão do governo golpista, o programa Ciência Sem Fronteiras foi extinto e o setor teve um corte de R$ 4 bilhões, em apenas um ano.

Já o orçamento para a saúde chegou a R$ 107 bilhões. Antes, o investimento era de R$ 30 bilhões. Neste último ano, o setor da saúde não recebeu sequer o investimento mínimo. Esta foi a primeira vez que isso aconteceu em 27 anos.

Confira no infográfico abaixo outros dados comparativos entre os 12 anos da gestão Lula e Dilma Rousseff e o último ano do governo golpista de Michel Temer.


Edição: Vivian Fernandes

Fonte: CUT

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

AULAS DE VIOLÃO DO SINTEAC "AINDA TEMOS VAGAS".


O Sinteac comunica a seus associados e dependentes, que ainda ha vagas para aulas de violão. Caso você esteja interessado, passe na nossa sede e faça sua inscrição.

As aulas acontecem todas as segundas, quartas e sextas-feiras, nos horários (manhã de 8h as 9h e de 9h as 10h) e (tarde de 14h as 15h e de 15h as 16h). as aulas são gratuitas e direcionadas a associados e dependentes de associados.



Vaias e discursos críticos marcam abertura oficial da 2ª Conferência da Saúde das Mulheres


Luciana Waclawovsky/CUTMulheres formam o símbolo do SUS antes da abertura oficial da 2ª CNSM.

Ministro da Saúde foi recebido de costas pelas participantes, que deixaram a plenária quando ele começou a falar

As participantes da 2ª Conferência Nacional da Saúde das Mulheres mostraram, na noite desta quinta-feira (17), que os desmontes do Sistema Único de Saúde serão denunciados ao longo do encontro, que acontece em Brasília de 17 a 20 de agosto. Aos gritos de “golpista” e “Ricardo sai da mesa”, o atual ministro da Saúde Ricardo Barros (PP-PR) foi escorraçado pelas mais de mil mulheres que estavam presentes na plenária por ocasião da abertura oficial da atividade.

Enquanto apresentava o Power Point com imagens da primeira dama para ilustrar sua gestão, Barros teve a voz abafada com palavras de ordem críticas ao desmonte da saúde pública e à crise que o país se encontra, aprofundada pelas reformas promovidas pelo governo ao qual o titular da pasta representa. Ao não se constranger com as manifestações contrárias e prosseguir o discurso, as mulheres abandonaram a plenária e deixaram o empresário falando sozinho. Todas retornaram aos gritos de "Pisa ligeiro, Pisa ligeiro", em fileira, assim que Barros deixou a mesa de abertura.

Com o tema Saúde das Mulheres: desafios para a integralidade com equidade, as falas que antecederam o representante do governo ilegítimo reafirmaram que a luta de décadas para consolidar uma política de saúde estarão presentes ao longo de toda a conferência. Para o presidente do Conselho Nacional de Saúde, Ronald Ferreira, essa agenda trará muita energia para iluminar os momentos obscuros que a nação vive nos dias de hoje. “Não é à toa que democracia é um substantivo feminino e, portanto, trará esperança para todos nós”, disse.

Para a secretária nacional da Saúde do Trabalhador da CUT, Madalena Margarida, essa conferência tem um caráter diferenciado das outras: é a segunda que acontece após três décadas de resistência e lutas. “Nesse momento, a nossa expectativa é de resistência em defesa do SUS e da saúde das mulheres porque num momento de crise como esse a gente sabe que os impactos serão primeiramente sentidos nessa área”, avaliou.

A dirigente explicou que a 2ª Conferência Nacional da Saúde das Mulheres foi precedida de encontros municipais e estaduais desde o início de 2016, portanto ao longo do processo do golpe de Estado. Madalena esclareceu, ainda, que a CUT está fazendo o debate sobre os cortes do SUS desde o início deste processo. “Não participamos desta conferência de forma passiva ou compactuando com o governo. Aproveitamos esse momento para denunciar o desmonte do SUS e consequentemente todas as políticas de equidade como a PEC do teto, que é uma derrota da classe trabalhadora e dos usuários do Sistema Único de Saúde”.

Abertura paralela

Duas horas antes da abertura oficial, que já contava com a confirmação da presença do ministro da Saúde, a CUT em conjunto com outras centrais e movimentos sociais realizou manifestação na Esplanada dos Ministérios para protestar contra a participação de Barros na agenda e criticar o uso político da pasta que o ministro vem fazendo enquanto gestor.

De mãos dadas representando união e solidariedade, as mulheres desenharam o símbolo do SUS, mostrando que não será fácil passar por cima de anos de luta e resistência.

Durante a Conferência, que ocorre 31 anos após a primeira edição, serão discutidas propostas elaboradas nas etapas municipais, estaduais e livres. A programação vai até domingo (20) às 18h, quando será realizada a plenária final

Fonte: CUT

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

OAB aciona Supremo para que presidente da Câmara analise pedidos de impeachment contra Temer


Atualmente, há 25 pedidos de impeachment pendentes, 22 referentes à delação da J&F. Cabe ao presidente da Câmara dar prosseguimento ou não aos pedidos

Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entrou nesta quinta-feira (17) com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), analise pedidos de impeachment pendentes contra Michel Temer.

Atualmente, há 25 pedidos de impeachment pendentes, 22 deles referentes à delação de executivos do grupo J&F, que apontaram um esquema de pagamentos de propina para políticos do qual, segundo os delatores, Temer faria parte.

Pela Constituição, cabe ao presidente da Câmara dar ou não prosseguimento aos pedidos de impeachment do presidente da República. Se ele aceitar, o pedido é analisado em comissões da Câmara e Senado e nos plenários das duas casas.

Um dos pedidos pendentes de análise de Rodrigo Maia foi apresentado pela própria OAB, em 25 de maio, poucos dias depois de se tornarem públicas as delações da J&F.

Segundo a Ordem, a postura de Maia de não analisar os pedidos configura um ato "omissivo, abusivo e ilegal". A OAB também alega que Maia "viola" a Constituição ao não permitir que a Câmara se manifeste sobre os pedidos de impeachment apresentados na Casa.

"Certamente é competente o Presidente da Câmara dos Deputados para efetuar o juízo prévio de admissibilidade, contudo não o é competente para, ignorando seu dever legal, não dar efetivamente uma decisão", afirmou a OAB no mandado.

Fonte: G1.

Temer anuncia rombo de R$ 159 bi e amplia desmonte do Estado


Marcelo Casal Jr./Agência Brasil

Vagner Feitas denuncia "política desastrosa" e presidenta Dilma diz que economia vai entrar em depressão

Após vários adiamentos, o governo golpista finalmente anunciou, nesta terça-feira (15), o tamanho de sua incompetência: vai aumentar a meta para o déficit fiscal de 2017 de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões. A previsão para 2018 também subiu de R$ 129 bi para R$ 159 bi. E para 2019, aumentou de R$ 65 bi para R$ 139 bi. Também houve o adiamento da perspectiva de superávit nas contas do governo, de 20220 para 2021.

Junto com o anúncio do rombo, o governo anunciou uma série de ataques ao funcionalismo federal: praticamente congelou seus salários até 2019, aumentou alíquotas da Previdência de servidores e vai eliminar 60 mil vagas que estão em aberto, para “economizar” R$ 7,9 bi e aprofundar o desmonte do Estado.

O presidente da CUT, Vagner Freitas, já havia antecipado com precisão o tamanho do rombo, em artigo publicado na quinta-feira (10). Nele, Vagner denunciou a “política econômica desastrosa “ do governo ilegítimo de Michel Temer, afirmando que o rombo é uma demonstração de “má-fé e incompetência”.

A presidenta Dilma Rousseff também reagiu ao anúncio do rombo fiscal do governo Temer. Ela alerta que a política de Temer e Meirelles vai levar à “paralisia da máquina federal e a depressão da atividade produtiva”.

Leia a seguir a íntegra da nota.

A FRAUDE DA META FISCAL

Antes do golpe, meu governo previa déficit de R$ 124 bi para 2016 e de R$ 58 bilhões para 2017, que seriam cobertos com redução de desonerações, a recriação da CPMF e corte de gastos não prioritários.

Após o golpe, a dupla Temer-Meirelles, apoiada pelo “pato amarelo”, que não queria saber da CPMF por onerar os mais ricos, inflou a previsão de déficit para R$ 170 bi, em 2016 e R$ 139 bi, em 2017.

Os golpistas calculavam ganhar uma grande folga para facilmente cumprir a meta e, com isso, fazer a população acreditar numa competência que eles não tinham.

Eis que a verdade vem à tona e se descobre que nem mesmo a meta de déficit de R$ 139 bi eles conseguirão cumprir.

Agora, querem ampliar o rombo para R$ 159 bi. Mas não vão parar por aí. Com mão de gato, aumentarão o déficit, no Congresso, para R$ 170 bi.

Juntam a fome com a vontade de comer, pois os parlamentares que apoiam o governo golpista vão ajudar a aumentar ainda mais o rombo.

Querem mais dinheiro para emendas, enquanto as despesas para educação estão menores do que em 2015 e os investimentos em valores menores do que em 2010.

O que já era mentira, virou escândalo. O que era abuso, virou catástrofe. O que era esperteza, virou caos nas contas públicas.

O resultado será a paralisia da máquina federal e a depressão da atividade produtiva. Ou seja: mais estagnação econômica e menos serviço público para quem precisa

Escrito por: CUT .

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

COMUNIDADE ESCOLAR DA ESCOLA MUNICIPAL RILZA DANIEL DECIDE PARAR SUAS ATIVIDADES E REALIZAR MANIFESTAÇÃO.


A Comunidade escolar da Escola Municipal Rilza Daniel, em reunião realizada na ultima sexta-feira (11) às 16h no pátio da escola, com a presença da direção da escola, lideranças do bairro, membros do Sinteac, pais de alunos, conselho escolar e dos vereadores Lauro Benigno, Veinha do Valmar e Príncipe decidiram paralisar suas atividades em um prazo de 10(dez) dias corridos, próxima quarta feira dia 23/08/2017.

A reunião foi convocada com o intuito de chegarem a uma solução para os problemas que estão acontecendo na maior escola municipal de Tarauacá. 

Para esta reunião, foram convidadas as autoridades municipais (prefeita, vice-prefeito, secretário de educação e todos os vereadores). A representante do executivo municipal além de não ter comparecido não enviou nenhum representante, sendo que é a segunda vez que isso acontece.

No início do ano aconteceram outras reuniões com a prefeita Marilete Vitorino e com o Secretario Municipal de Educação Rosenir Arsênio, no gabinete da prefeita, onde na oportunidade todos os diretores das escolas municipais relataram os problemas estruturais das escolas, e a prefeita juntamente com o secretário se comprometeram que até o final do mês de maio todos os problemas já estariam resolvidos.

“Já estamos no mês de agosto e além de não termos a solução de alguns problemas que existiam, surgiram outros ainda. Além de problemas na estrutura física, temos ainda a questão da falta de segurança o que tem acarretado problemas como furtos, roubos, ameaças e outras situações por parte de meliantes. A quadra por falta de um vigilante está servindo como local para usuários de drogas durante a noite, onde as pessoas utilizavam para praticar atividades esportivas e não estão indo mais com medo de acontecer algo ruim. Há reclamação ainda de superlotação de alunos, o que prejudica a qualidade da educação. A energia elétrica da sala do Programa Mais Educação que funciona de forma improvisada em uma casa alugada em frente à escola estava com o fornecimento de energia suspenso (na publicação dessa matéria, já havia sido resolvido). Já em outro anexo que funciona em um prédio da igreja católica ao lado da escola que atende em torno de 140 alunos divididos nos turnos de manhã e tarde, já solicitaram o local até o final deste mês de agosto. Estamos bastante preocupados, pois a qualquer momento o teto de algumas salas pode desabar e acontecer uma tragédia. Já não sabemos mas o que fazer e nem a quem recorrer”, relata a diretora da escola, professora Áurea Ramos.

Já fizemos duas reuniões onde inclusive a própria prefeita juntamente com a sua equipe estabeleceu prazos para resolver esses e outros problemas que dizem respeito à educação da Rede Municipal e até agora nada foi resolvido. Nossas crianças e jovens assim também como nossos trabalhadores em educação precisam de um ambiente escolar que favoreça uma educação de qualidade e na verdade não estamos tendo. As escolas em situações precárias, salas de aula superlotadas, algumas escolas já tem ar condicionado que não estão funcionando por falta de um transformador, falta de segurança, etc. Esses e outros problemas são de competência de uma gestão que tenha compromisso com a nossa educação. Essa gestão ainda não mostrou para que veio,” disse o presidente do SINTEAC e vereador Lauro Benigno.

No final da reunião, a comunidade escolar decidiu por unanimidade que paralisará suas atividades e fará uma grande manifestação pacífica, e, ainda encaminhará um documento ao Ministério Público após o prazo estabelecido, se a prefeitura não der início às obras que a escola necessita para oferecer uma educação de qualidade para os alunos.









 













SINTEAC COMEMORA DIAS DOS PAIS COM HOMENAGENS, PREMIAÇÕES, BRINCADEIRAS E DIA DE LAZER.


Em comemoração a mais uma data festiva, o Sinteac de Tarauacá realizou na manha deste sábado (12), em sua sede social, uma comemoração em homenagem a passagem do dia dos pais a seus associados.

Na oportunidade foram realizadas brincadeiras, sorteios de prêmios, competições esportivas etc...

Para o presidente do Sinteac, professor Lauro Benigno: “Ser pai é uma grande bênção que é concedida pelo Senhor. Mas ao mesmo tempo, é também uma responsabilidade, porque a vontade de Deus é que um pai eduque os seus filhos no caminho certo e no conhecimento da Sua Palavra.

Não só no Dia dos Pais, mas todos os dias os filhos devem orar pelos seus pais, honrá-los, respeitá-los e amá-los”.