sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Sinteac: “Novo calendário de pagamento é retrocesso e decisão infeliz do governo”


Rosana afirma que o governo do Acre foi infeliz/Foto: Assessoria
Rosana afirma que o governo do Acre foi infeliz/Foto: Assessoria


A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteac), Rosana Nascimento, afirma que o governo do Acre foi infeliz ao obrigar os 44 mil funcionários públicos “a irem para a fila do banco em apenas 24 horas para receberem seus salários”. O novo calendário de pagamento, anunciado na quarta-feira (20) estipula o dia 29 de janeiro como data única para que os trabalhadores de todas as secretarias estaduais recebam seus salários – inclusive as maiores, no caso a Educação e Saúde.

“É humanamente impossível se cumprir a lei que obriga o correntista a ser atendido em 45 minutos. Se numa situação normal isso já não acontecia, imaginem agora”, criticou a presidente do Sinteac. Os diretores do sindicato lembram que o calendário só foi anunciado pelo governo após uma enxurrada de questionamentos nas redes sociais. A recepção do Sinteac atendeu vários trabalhadores inconformados. Muitos deles são aposentados, que, comumente, recebem primeiro, e deram viagem perdida até o banco, imaginando que seus salários já estivessem disponíveis.

“Esse governo poderia ter tomado uma decisão mais sábia. Nós temos certeza que haverá um constrangimento muito grande entre os servidores na fila do banco. É inadmissível que o governo queira voltar ao tempo em que trabalhadores passavam o dia inteiro dentro de uma agência bancária para sacar seu salário. Lembramos que naquela época houve até morte de pessoas que passavam mal, com fome e sede. Quem trabalha na Educação merece mais respeito, assim como os da Saúde e de outros setores. Não está sendo bem aceita esta medida. Nos transportes coletivos, no terminal urbano, nas esquinas, nas ruas….todos os cidadãos estão inconformados. Aliás, o calendário anterior satisfazia muito bem a todos”, protestou a sindicalista.

O Sinteac informou ainda que está acionando o seu Departamento Jurídico para, através da justiça, requerer uma data específica para o pagamento dos trabalhadores em educação, considerando ser esta a maior secretaria do estado. 

(Assessoria)

Nenhum comentário:

Postar um comentário