sexta-feira, 26 de junho de 2015

INFORME DA GREVE DO ESTADO


Nossa greve a cada dia está ficando mais forte. Ontem estivemos acampados na Assembléia Legislativa para garantir que no PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO estaria nossas propostas de garantia da valorização profissional, condições de trabalho e carga horária bem como formação continuada. Contemplou nossas propostas, inclusive os 100% dos royalties do petróleo para a educação. Não conseguimos somente garantir que no prazo de seis anos ocorra equiparação salarial com outros profissionais com a mesma formação no sexto ano de vigência do plano.

QUANTO NOSSA PAUTA DA GREVE: 
1. Reajuste de 25% nos pisos – precisamos que o governo diga quando e como teremos nosso reajuste.
2. Pagamento da VDP em 2015 – já garantimos na reformulação do PCCR em 2014 para os funcionários que serão avaliados em 2015 receberão em 2016. Porem, os professores já vinham recebendo, assim devem receber 2015. 
3. Piso dos funcionários profissionalizados – estamos lutando pelo piso do magistério para os funcionários que estão profissionalizados – Profuncionário (R$ - 1.438,33 para 30 horas.
4. 180 dias do ano letivo – o Estado decreto Calamidade Pública. A LDB garante neste caso.

Ate o momento o governo não nos deu resposta. Existe deliberação do governo de nos matar no cansaço. Estão usando todo poder de mídia para descaracterizar nossa greve e nossa luta.
NÃO PODEMOS ABRIR MÃO DE LUTAR POR UMA DEFINIÇÃO DO REAJUSTE. SE NÃO GARANTIRMOS AGORA PARA PELO MENOS 2016. VAMOS FICAR SEM REAJUSTE 2015, 2016 E 2017. O ANO DE 2016 É ELEIÇÃO, O GOVERNO NÃO FAZ NEGOCIAÇÃO, SENDO NOSSA DATA – BASE EM JUNHO NEGOCIA-SE EM 2017 PARA REAJUSTE EM 2018. SENDO ASSIM, A CATEGORIA FICA MAIS TRÊS ANOS SEM REAJUSTE. 
Não podemos deixar o governo continuar nos tratando com desrespeito, desrespeito com a nossa educação.
VAMOS À LUTA, NÃO VAMOS ABRIR MÃO.

Da assessoria de comunicação- Rio Branco

Nenhum comentário:

Postar um comentário