sexta-feira, 12 de junho de 2015

Governo do Estado nega aumento e professores podem parar atividades na próxima semana

Professores realizam assembleia no centro de Rio Branco/Foto: G1/Ac

Um grupo formado por professores, técnicos administrativos e demais servidores da Educação do Acre e Município de Rio Branco estiveram reunidos em frente à Assembleia Legislativa do Acre, na manhã desta sexta-feira (12), para reivindicar a reformulação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) e o reajuste no piso salarial.

Após a assembleia que aconteceu em frente ao Palácio Rio Branco, foi decidido pelo indicativo de greve a partir de quarta-feira (17).

De acordo com a presidente do Sindicato dos Professores da Rede Pública de Ensino do Estado do Acre, os professores da rede municipal de ensino pedem também o pagamento da diferença no período de férias e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Segundo o secretário da Casa Civil, André Kamai, a prefeitura aguarda a apresentação da contraproposta dos professores municipais. Entretanto, destaca que todas as melhorias exigidas pelos funcionários já foram discutidas e encaminhadas aos trabalhadores.

Já a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre, Rosana Nascimento, disse que o governo do Estado negou o aumento pedido pela categoria, mas mas prometeu reabrir as negociações a partir de setembro deste ano.

Com informações do G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário