segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

DIRETORIA DO SINTEAC SE MANIFESTA: NOSSO SINDICATO NÃO É MARIONETE DO PREFEITO E NEM DO VICE

Presidente Eurico Paz e Vice Lauro Benigno
O Prefeito de Tarauacá Doutor Rodrigo Damasceno, do Partido dos Trabalhadores, em apenas dois anos de mandato já deve tá se achando o intocável, inquestionável, o soberano, o “rei da cocada”, que manda e todos obedecem.

Um jovem que nos parecia ser a grande novidade na política tarauacaense ao se apresentar como algo novo na campanha eleitoral, se propondo a governar o município, não passou de um engodo. Rodrigo é um político “jovem velho”. Rapidamente se tornou um jovem político com jeito e conteúdo velho e conservador de governar. O mais preocupante disso tudo é que o mesmo não admite nenhum tipo de contestação de suas ações.

Tratou logo de “conquistar” o apoio da maioria dos vereadores na base do oferecimento de vantagens ou, mais precisamente, em troca de cargos. É a política do “me apoia que eu te ajudo”. 

Seus aliados são tratados na base da esmola e subserviência política. Nenhum tem coragem de se contrapor aos caprichos do prefeito. Nem mesmo o vice-prefeito. Esse que era o mais valente dos revolucionários do município, atualmente vive caladinho e satisfeito com os cargos que  o seu partido acumula.

Nosso glorioso Sindicato da educação em seus 30 anos de luta aqui em Tarauacá não se surpreende com esse tipo de político. Somos calejados na luta e já enfrentamos todas as adversidades possíveis. Da porrada da polícia, passando pelos processos na justiça, salários atrasados, perseguições e demissões. Nada nos impressiona partindo de governantes insensíveis.

Tarauacá não tem dono. A prefeitura não tem dono. O dinheiro público é da população. Que isso fique bem claro. O fato de um prefeito se eleger através de voto popular não lhe dar o direito de querer impor sua vontade pessoal, caprichos de família ou incoerência partidária ao povo de uma cidade.

Desde os primeiros dias de governo de Rodrigo Damasceno que o mesmo se incomoda com toda e qualquer tipo de contestação de suas decisões. Ele tratou logo de querer eliminar todas as resistências. O mais valente dos vereadores, por exemplo, acaba de ser “contratado” para lhe apoiar em troca de empregos para a família. Isso toda a cidade sabe. Mas, como foi o “doutor Rodrigo que comprou”, ninguém pode contestar.

Percebemos que o Sinteac sempre foi um “calo no pé” dessa administração. Uma entidade respeitada, construída com muita luta e independente. 

Ele já tentou calar a voz da entidade pressionando aliados via partido do presidente  Eurico Paz. Deram com os “burros na água”. Eurico resistiu e continuou sua luta na defesa dos servidores em educação, mesmo sofrendo represálias, recebendo telefonemas mal educados do vice-prefeito e pressão dos seus companheiros de partido. 

O novo capítulo dessa historia foi escrito nos últimos 4 dias. 

Na sexta feira, o prefeito Rodrigo mandou seus assessores enviarem para a câmara de vereadores um calhamaço de projetos para serem apreciados, votados e aprovados em caráter de urgência urgentíssima, numa sessão extraordinária realizada nesta segunda feira. 

Os servidores da educação, que esperavam ansiosos pelo projeto de reformulação do Plano de Cargo Carreira e Salários da categoria, com a redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas, foram surpreendidos com uma outra proposta diferente do que havia sido negociado entre Sindicato e Prefeitura.

Mais grave ainda. Dois desses projetos, um que cria o Estatuto dos Servidores Públicos Municipais e outro que cria um Regime Próprio de Previdência, que mexem diretamente com a vida dos funcionários e ainda retira direitos trabalhistas constitucionais, foram encaminhados para a Câmara sem o devido debate com as categorias de servidores da administração pública municipal.

Há vários anos, desde o governo Jasone Silva, o sindicato vem tentando debater esses projetos com a prefeitura para saber a viabilidade de sua implantação. O que é bom e o que não é bom para os trabalhadores. 

Durante o mandato de Rodrigo Damasceno, já é a segunda vez, que o prefeito tenta aprovar esse projeto sem debater com os servidores municipais. Somente pensando em economizar o dinheiro do FGTS. Isso nós não aceitamos e consideramos GOLPE. Nem os vereadores debateram profundamente o conteúdo dos projetos.

Aí, achando que tem maioria na Câmara, o prefeito atropela qualquer possibilidade de debate aprofundado das leis e joga “no colo” dos vereadores, achando que ele é o sabe tudo, a Câmara é uma “cozinha da Prefeitura” e os vereadores são seus "serviçais". Só pode!

O problema é que o Sindicato da educação não é marionete da prefeitura e nem tão pouco de partido político. Sem debate não permitiremos que as leis sejam aprovadas.

Mobilizamos nossa categoria contra o “GOLPE”. Fomos para a câmara pedir aos vereadores que não votassem os projetos. A maioria deles entendeu, sugeriu e o presidente retirou da pauta, entendendo que precisamos de maior tempo para esse debate. Teve vereador que ficou “bufando” até agora, chamando o presidente de fraco por causa da retirada dos projetos da pauta.

O GOLPE: Aprovar leis, segundo sua vontade e usar a máquina administrativa para isso, sem debater com a população que será beneficiada ou prejudicada... é GOLPE

Quando um governante quer aprovar uma lei usando apenas o poder que exerce sobre os parlamentares de sua base, sem debater com os servidores, é por que essa lei não é boa para os trabalhadores. Isso é GOLPE.

O prefeito Rodrigo logo pela manhã quando viu a convocação do Sinteac contra o “golpe”, ficou nervoso, inquieto, mandou seus enviados para a Câmara para pressionar o presidente, foi para as rádios, escreveu na internet e mandou sua turma do “baixo clero” compartilhar postagens com conteúdo ofensivo ao presidente do Sinteac professor Eurico Paz no sentido de querer desmoralizá-lo.

O PCdoB, partido do qual o presidente do Sinteac Professor Eurico á filiado e dirigente, partido fundador do Sindicato, além de não se manifestar em defesa de seu dirigente, saiu na defesa do prefeito e contra os trabalhadores. O presidente Eurico ainda recebeu telefonemas de dirigentes importantes do partido querendo tomar satisfação, sobre sua atitude, em nome do “Governo de um Novo Tempo”.

Esclarecemos, ainda, que vamos continuar firmes, independentes e vigilantes no resguardo dos direitos dos Trabalhadores em Educação de Tarauacá, contra todos aqueles que ousarem se servir do poder para prejudicar os “guerreiros da educação”.

Nosso apoio e nossa gratidão ao presidente Professor Eurico Paz pela sua coragem e resistência não deixando se curvar a esse governo incoerente.

Agradecemos também ao grupo de vereadores (não foram todos) que não aceitaram de "goela abaixo" a aprovação desse projeto sem discutir com as categorias. 

Por fim, nada contra a pessoa do prefeito Rodrigo Damasceno, mas seu jeito de governar centralizando todas as ações, querendo menosprezar aliados e não admitindo críticas ao seu governo, está o tornando um político compulsivo e intolerante. Já vimos esse filme em Tarauacá.

DIRETORIA DO SINTEAC DE TARAUACÁ.

Nenhum comentário:

Postar um comentário