sábado, 27 de julho de 2013

TARAUACÁ: REVOLTADOS COM NÃO CUMPRIMENTO DE ACORDO, SERVIDORES MUNICIPAIS DEVEM RECOMEÇAR A GREVE E OCUPAR PREFEITURA.

A Prefeitura de Tarauacá não cumpriu o acordo firmado com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação - Sinteac, por ocasião do movimento dos servidores que culminou com uma semana de greve.

O acordo previa 6% de aumento nos salários da categoria, regência de sala para professores de contratos temporários e outras vantagens para a categoria e seria efetivado no final de julho com retroativo ao mês de maio.

Para surpresa dos servidores, quando foram receber seus salários nenhum valor acertado com o sindicato foi creditado em suas contas.

Não houve manifestação pública do Prefeito e nem tão pouco do Secretário de Educação que estaria em Manaus.

Aconteceu um jogo de empurra-empurra para enganar os servidores e a categoria promete retomar a greve na próxima semana. 

O Sinteac já está convocando uma assembléia para esta segunda feira à tarde e vai propor a retomada da greve e a ocupação do gabinete do prefeito e da secretaria de finanças do município.

Por telefone, o Secretário Edmundo Maciel disse não saber o motivo do não cumprimento do acordo pois, havia passado tudo para a assessoria jurídica do prefeito e daí o mesmo deveria enviar uma lei para a câmara Municipal para votação dos vereadores.

O Presidente da Câmara Manoel Monteiro disse que os vereadores estão de recesso mas estão pronto para a qualquer momento se reunirem e aprovarem o acordo entre sindicato e governo que beneficia os trabalhadores em educação.

O presidente do Sinteac Eurico Paz disse que é inadmissível a prefeitura propor um acordo, a categoria aceitar, encerrar a greve, voltar ao trabalho e ser enganada. Segundo o presidente isso nunca havia acontecido em outras administrações. "O pior é que ninguém aparece para explicar o que aconteceu e isso nos faz crer que foi um verdadeiro calote nos servidores" falou o presidente.

No documento abaixo estão os pontos aprovados na última assembléia. São pontos com uma contraproposta da Prefeitura depois de uma semana de greve, várias rodadas de negociações e algumas assembleias.

Veja o documento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário