terça-feira, 7 de junho de 2011

Olha a greve: educação rejeita oferta de 15% do governo

Durante Assembléia Geral realizada na manhã desta terça-feira (7) em frente ao Palácio Rio Branco, os servidores da Educação, rejeitaram por unanimidade a oferta de reajuste salarial no percentual de 15%, ofertado pelo governo do estado. Vale lembrar que pela proposta do governo, o reajuste viria parcelado em três vezes.

OS trabalhadores da educação, que suspenderam as atividades na maioria das principais escolas da capital, recusaram os 15%, e elaboraram uma contra proposta que será apresentada ainda hoje a equipe de governo.

Os trabalhadores aceitam o parcelamento do reajuste, desde que o percentual suba de 15% para 20%, sendo dividido em duas vezes, uma esse ano e outra em 2012.

O presidente do Sinteac, Manoel Lima, explicou que a proposta do governo não verdade, sempre foi a proposta dos trabalhadores, mas nunca se falou em parcelamento do reajuste.

“Nós referendamos a proposta de 15%, que, aliás, sempre foi nossa, esse parcelamento é que é do governo. A forma de parcelamento nós não aceitamos, porque ela é fracionada e na verdade se for pra discutir 2011 e 2012 nós não aceitamos 15% e sim 20%, ou seja, o mínimo de nossa proposta seria 10% esse ano e 10% ano que vem”, explicou Lima.

Reunião com governo ainda hoje

A contra proposta dos trabalhadores será apresentada á equipe de negociação do governo em uma reunião marcada para as 15 horas na Secretaria de Articulação Política. O Encontro foi marcado pela presidente do Sinplac, professora Alcilene Gurgel logo ao fim da assembléia. Bastou uma curta ligação para que os sindicalistas tivessem a garantia de que seriam recebidos. Pelo menos de uma coisa eles não podem reclamar: as portas do governo estão mesmo abertas para as negociações.


Jairo Barbosa – jbjurua@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário