segunda-feira, 18 de abril de 2011

Servidores em Educação do Município exigem eleição para diretores de escolas.

Categoria quer eleição imediatamente

Em assembléia realizada na última sexta feira (15), os Trabalhadores em Educação da Rede Municipal de Ensino discutiram com a Diretoria do Sinteac sobre o andamento do processo de negociações da data-base da categoria.

A diretoria da entidade repassou todas as informações sobre a reunião com a Prefeita Marilete e pediu que a os Trabalhadores em Educação tivessem um pouco de paciência devido a situação política do município.
Os Trabalhadores em Educação querem reajuste salarial, reformulação do PCCR, reformulação da Lei de Gestão, concurso público, criação do prêmio de gestão municipal, a efetivação do conselho municipal de educação e eleição para gestores das escolas. O prazo para encerramento de todas essas negociações é o mês de maio de 2011.

A polêmica da assembléia se deu em torno da discussão da eleição para escolha dos novos gestores das escolas da rede municipal. No final do ano passado as comunidades escolares reunidas no seminário sobre Lei de Gestão organizado pelo Sinteac em parceria com a Seme, aprovaram a realização das eleições no final de 2010 e que os gestores eleitos deveriam assumir os mandatos agora no mês de abril. A Seme desrespeitou a decisão das comunidades escolares e não realizou o processo de eleição.

Agora a Seme vem com uma proposta de prorrogação dos mandatos dos atuais gestores até o final do ano argumentando que uma eleição agora atrapalharia o ano letivo. Se tivesse seguido a decisão da categoria não disso estaria acontecendo. O Sinteac espera que a Prefeita Marilete Vitorino compreenda essa questão e mande convocar as eleições.

A categoria decidiu na assembléia que o processo de eleição deve ser realizado imediatamente e que se isso não acontecer os trabalhadores podem cruzar os braços e realizar protestos públicos.

Uma das primeiras medidas do sindicato é reunir com o Presidente da Câmara Municipal e pedir que os vereadores não aprovem a Lei que prorroga os mandatos, pois a mesma deve ser enviada ao parlamento em breve.







Nenhum comentário:

Postar um comentário