domingo, 25 de outubro de 2009

Concurso do Jovem Embaixador

Mais um estudante acreano vence o concurso. Acre classificou alunos em todas as edições que concorreu
A Embaixada Americana divulgou a lista final dos selecionados para participar do Intercâmbio Cultural Jovens Embaixadores 2010. Na oitava edição do programa, que leva estudantes carentes de escolas públicas aos Estados Unidos, 35 jovens de vários Estados foram classificados, entre eles o acreano Felipe Storch, 16, estudante do segundo ano da escola Lourival Sombra. Storch passará uma semana na capital americana, Washington D.C., participando de reuniões com autoridades, visitando monumentos históricos, museus e outras organizações. Após está etapa, ele segue para alguma cidade americana, onde ficará durante duas semanas hospedado na residência de uma família voluntária, frequentando aulas em uma High School, unidade de ensino correspondente a instituição de ensino médio brasileiro. O objetivo é fazer com que o aluno conheça a realidade do jovem estudante americano e também realize apresentações sobre o Brasil.
Este programa incentiva o intercâmbio cultural, além de proporcionar estudantes de baixa renda oportunidades de fazer um mergulho mais profundo na língua inglesa. “Terei a chance de mostrar o Acre para os americanos, isso me alegra muito. Sem falar do sonho que vou realizar que é conhecer o país. Quero compartilhar cada momento que tiver lá e, espero que consiga inspirar muitos outros acreanos a participar desse projeto magnífico”, declara Felipe Storch.
Para ser um jovem embaixador é necessário ter perfil de liderança, ser aluno de Ensino Médio, possuir excelência acadêmica, boa fluência oral e escrita na língua inglesa, estar engajado como voluntário em projetos sociais e ser de classe econômica menos favorecida. Os candidatos passam por quatro tipos de avaliações, a análise documental, prova escrita e oral, entrevista e visita à residência. A Secretaria de Estado de Educação é a responsável por todo processo de divulgação, seleção e inscrição dos alunos interessados pelo intercâmbio.
O programa não tem custo financeiro algum para os participantes, já que é patrocinado pelo governo dos EUA e conta com o apoio de algumas empresas. O programa tem o apoio também do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Educação (CONSED) e dos centros binacionais Brasil-Estados Unidos. O Acre entrou para o programa em 2005, graças à parceria realizada entre a Secretaria de Educação e a Embaixada, e desde então nunca deixou de enviar estudantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário