quarta-feira, 16 de setembro de 2009

DEMISSÕES DOS PROVISÓRIOS EM TARAUACÁ

BAGAÇO DA LARANJA: ELES DECIDIRAM A ELEIÇÃO EM TARAUACÁ E AGORA ESTÃO NO OLHO DA RUA

Os funcionários de contratos provisórios da Prefeitura Municipal de Tarauacá, contratados sem concurso, exclusivamente para decidirem a eleição a favor de Vando Torquato (vencedor da eleição por 300 votos), agora receberam o agradecimento por parte do eleito. Foram demitidos.

A maioria dos demitidos estava lotada na Secretaria Municipal de Educação e outros na Secretaria de Saúde. Muitos deles ainda nem sabem que foram demitidos pois estão na zona rural.

Esses funcionários e seus familiares foram pressionados, monitorados e, praticamente, obrigados a votar no prefeito.

O prefeito sabia que não podia contratar da forma que contratou, mas, esses servidores foram decisivos no processo de eleição para prefeito (105 famílias).

Agora com um discurso de que está sendo obrigado pela justiça o Prefeito demite sumariamente. Só falta dizer a culpa é da oposição.

Lamentamos que essa centena de famílias tenha passado por esse constrangimento.

Uma irresponsabilidade sem precedentes.

Atualmente não se ouve mais notícias de demissões pois, o instrumento do concurso público, mesmo para contratos temporários, é usado pela maioria das prefeituras do país.

O que aconteceu em Tarauacá foi crime eleitoral. Pessoas contratadas antes e demitidas depois da eleição.

Fala-se que a outra lista deve sair em breve porque nem todos os provisórios foram demitidos.

Os vereadores da base de sustentação do prefeito na Câmara Municipal, que indicaram a maioria dos provisórios, também são responsáveis pelas demissões.

Espera-se agora a realização de um concurso público sério, para que essas pessoas possam ingressar no serviço público de forma legal e justa.



CONFIRA A LISTA DA PRIMEIRA LEVA DE DEMITIDOS





clique na imagem para ampliar

clique na imagem para ampliar

clique na imagem para ampliar

clique na imagem para ampliar


clique na imagem para ampliar


clique na imagem para ampliar

Nenhum comentário:

Postar um comentário