quarta-feira, 8 de julho de 2009

A LUTA ESTADUAL DO SINTEAC: ASSEMBLÉIA AMANHÂ EM RIO BRANCO

Trabalhadores em Educação fazem assembléia amanhã

GEISY NEGREIROS

Depois de muitas discussões e mal entendidos, a equipe de governo voltou a negociar com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteac) esta semana. Com os ânimos acalmados, o indicativo de greve foi suspenso e uma nova proposta foi apresentada ao sindicato, que colocará à apreciação da categoria na tarde desta quinta-feira durante assembléia geral na quadra do Colégio Barão do Rio Branco (Cerb).

De acordo com Manoel Lima, presidente do Sinteac, os avanços na última proposta foram significativos, atingindo mais de 80% da pauta de reivindicações. Ele acredita que dificilmente será rejeitada pela categoria. “Essa proposta só terá validade se for aprovada pelos trabalhadores. A palavra final será da categoria. Mas, depois de todos os avanços que tivemos imagino que dificilmente essa proposta será rejeitada”, disse.

Entre os avanços conquistados na última negociação está o aumento do piso salarial para o grupo 1, que sairá de R$ 420 para R$ 525, podendo aumentar numa segunda etapa para R$ 560, sendo extensivo a aposentados e pensionistas, com o pagamento a partir do mês de julho, retroativo a maio.
Outro item importante, segundo Lima, é que além do avanço no piso nacional para professor, o nível médio também terá participação no percentual destinado à valorização profissional que é de R$ 937. A equipe do governo aprovou ainda a proposta apresentada pelo sindicato de antecipar 50% do valor fixo do Prêmio de Valorização e Desenvolvimento Profissional, com aplicação a partir de julho deste ano.

Pela proposta ficou acertado também que será elaborado até o mês de agosto um quadro salarial para dirigentes e assessores escolares. E ainda que serão ampliados de 120 para 160 as vagas na faculdade, com início no mês de setembro deste ano, sendo mais 160 vagas a serem distribuídas no mês de janeiro e setembro de 2010.

Além disso, o Plano de carreira da categoria será reformulado até setembro deste ano para corrigir, segundo Lima, as injustiças dentro da categoria.

FONTE: A GAZETA

Nenhum comentário:

Postar um comentário